10 de janeiro de 2012

Resenha: Bergdorf Blondes da Plum Sykes

 Boa tarde envenenadas,
Voltei hoje trazendo uma resenha para vocês! Espero que gostem!
 
capa-de-bergdorf-blondes
 
 
 
Bergdorf Blondes
Autor: Plum Sykes
Gênero: Chick Lit
Páginas: 294
Editora: Bertrand Brasil

ISBN: 8528611949

 
 
 
 
 
Sinopse:
Quem são as Bergdorf Blondes? “As Bergdorf Blondes são o máximo, sabe, uma mania em New York”, explica a narradora. “Decididamente, todas as garotas querem ser como elas, algo que na verdade é très Difícil. Você não tem ideia da dedicação necessária para se transformar numa nova-iorquina esplendorosa, de cabelos dourados, dermatologicamente perfeita, com uma vida fabulosa além da imaginação.
Falando francamente, isso requer um grau de comprometimento comparável ao exigido para, digamos, aprender hebraico ou parar de fumar.” Enfim, Bergdorf Blondes são aquelas incríveis garotas que têm personal shopper, são adeptas do Indoor Bronze, pegam caronas em jatinhos particulares e correm incessantemente atrás de um noivo ricaço. Mas, será possível encontrar o amor numa cidade em que a felicidade é ser convidada para uma ultra-secreta liquidação de jóias da Van Cleef & Arpels?
 


Comprei esse livro totalmente no escuro, por causa de uma promoção no Submarino. Paguei R$ 9,90!!! Fiquei com a maior vontade de ler porque a capa é leeendaaa! Uma loura com cabelo dourado (really dourado!) numa capa rosa shock... E a loura ainda está bebendo um champagne borbulhante. E tem mais! A folha de rosto é um dourado MARA! (Dá vontade de picar tudinho pra fazer scrap!)
Tá, e aí? Aí, que é um livro pra quem espera apenas dar umas boas risadas, despretensiosamente... Só isso. Mais nada. Vou explicar porque.
Bom, Plum Sykes é uma londrina que é editora-assistente da Vogue americana. Sendo assim, no seu “abre-alas” ela escreveu e descreveu a vida ultramegablaster “glamourenta” vida das Princesas da Park Avenue... (Hummm????) Essas tais princesas são nada mais do que patricinhas mimadas herdeiras très, très, très ricas (lê-se Poooodres de rica) de Nova York. Suas compras, suas roupas e jóias, suas vidas sociais e seus relacionamentos vazios (ou a busca deles) são como personagens na história.
Então, gentem, era para ser uma sátira social. Mas acho que ela pegou pesado na mão... No início me perguntei: “Porque eu to lendo isso, hein? Sou uma mulher inteligente, Cult (segundo a Fê!). Não preciso desse tipo de leitura.” Mas é um livro engraçadinho. E eu precisava rir um pouco, então continuei.
Mas aviso, o livro é over, digo overdose MESMO! Overdose de futilidade, overdose de gastação de grana, overdose de crises existenciais, overdose de estilistas, overdose de homens complicados e até overdose de Advil! Mas aqui pra nós, e se contarem pra alguém… nego até a morte... Dá uma micro pontinha de inveja de frequentar aqueles lugares très chiques como Saint Barths e Saint Troppez, badalar em festas em Manhattan e Los Angeles com homens lindos e só vestir marcas como Dolce, Valentino, Chloé, YSL... #prontoacordeiagora.
O livro foi beeem malhado aqui no Brasil. Além da futilidade ser o tema principal, há também o fato da protagonista, que chama a si própria de Moi (sério, ela não tem um nome!!!), se referir às suas relações sexuais de “viagem ao Brasil”... Ou “mais precisamente ao Rio” e até “mergulho em Ipanema”... o.O Confesso que me senti ultrajada. Principalmente sendo carioca. Acho que a autora foi super infeliz nessa “tirada”, que, apesar de estar se referindo a uma coisa boooa, macula (ainda mais!) a imagem do país, “mais precisamente do Rio”.
Whatever, gostei e não gostei do livro. Moi é uma atrapalhada com os homens errados (epa, onde eu já vi isso? Hehehehehe), tem lá suas futilidades, louca de pedra (não mais do que a amiga insana Julie Bergdorf), é a única morena do grupo de louras fantásticas, amadurece (um pouco) no desenrolar do livro e tem uma carreira!!! (Ohhhhhhhh!!!!) E no final das contas ainda tem um final feliz...
Então, moças, se estão a fim de aprender mais um pouquinho sobre moda, entender porque um dermatologista é tão importante na vida de uma mulher e rir um pouco com os devaneios criados pela Sykes, ele  é recomendado! Mas se alguém acha que não tem tempo pra perder com tanta “verborragia modística”, romances burros e festival de besteiras e futilidades, por favor, não leia!
Beijoooooo!
Indie

17 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Depois de ler sua resenha, fiquei e não fiquei com vontade de ler o livro, me deu uma curiosidade de saber os bastidores de gente très, très, très ricas mas fico na dúvida se conseguiria chegar até o final, com tanta futilidade. Bom, se um dia esse livro chegar às minhas mãos, vou tirar esta dúvida.
    Beijos.
    Amanda Ramos

    ResponderExcluir
  3. Segundo minha irmã leio tudo o que me cai nas mãos. Então... quem sabe? Mas digo: por hora a única "patricinha maluca por compras" interessante que conheci até agora foi a super fofa senhorita Bloom.

    ResponderExcluir
  4. Então sei lá a capa é linda mas o livro não me deixou com muita vontade de ler não, quem sabe talvez por acaso um dia eu le-ie ele ne? O destino é em certo hahaha
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Muito futil...
    E pela resenha não vi nada que me atraia.
    Mas quem sabe minha amiga Paty goste???

    bjs

    ResponderExcluir
  6. Adoreeeei sua resenha porém não posso dizer o mesmo do livro... Pelo visto, não é nem de longe o tipo de leitura que eu gosto. Ainda mais que, na vida real, eu não suporto nenhum tipo de futilidade (e acho que lendo minha repugnância não seria diferente).

    A capa é realmente linda meio que mas já denuncia a futilidade do livro de cara xD

    Este vai para a lista de não desejados rsrsrs
    Beijos!

    Ingryd Lessa - PseudoEstante

    ResponderExcluir
  7. Até gosto da capa, quase comprei esse livro por causa do preço, mas quando li a sinopse desisti de comprar, o que parece ter sido uma decisão correta.
    Gostei muito da sua resenha (você foi muito sincera! :D), mas acho que não vou gostar nem um pouco desse livro, ele parece ser fútil demais.
    E esse negócio de citar o Brasil dessa forma realmente me afasta ainda mais desse livro, pois sei que vou passar raiva quando estiver lendo.

    ResponderExcluir
  8. Indieeeeeeeeeee, eu nunca li resenha sua!!! Cara, amei!!! Não lerei, never! Não é o meu tipo de livro! Acho que nem adolescente leria isso... Mesmo porque acho que esse tipo de mulher, adolescente ou sei lá o que tem em todo lugar, até aqui no Brasil! E achei infeliz mesmo a autora falar deste jeito do Brasil e do RJ!

    ResponderExcluir
  9. Não é meu tipo de livro
    mas gostei da resenha
    bjo

    ResponderExcluir
  10. Eu queria ler o livro... Mas depois disso não vou ler mais :\ . Adorei a resenha S2

    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Definitivamente não tenho paciência para este tipo de livro, já tem uns ai que nem são do tema que começam com essas futilidades e me deixam hiper inrritada, então vou passar longe deste hehehe

    Miquilis:
    Bruna Costenaro

    ResponderExcluir
  12. Ah, não é o tipo de livro que compraria xD Não mesmo. Possa até ser que eventualmente ele chegue às minhas mãos =D Mas a resenha ficou divina!
    - Luiz Felipe Matos

    ResponderExcluir
  13. Já não basta "Gossip Girl" e "It girl"... Mais um à lista de livros fúteis é capaz de eu infartar de tanta raiva (é isso que sinto quando li alguns livros de Cecily) Mas caso eu ganhasse o livro, até que usaria uma idéia sua (SCRAP! =) hehe

    ResponderExcluir
  14. wow tenho certeza que não iria gostar desse livro.Odeio quando falam mal de algum lugar.Ainda mas sendo do Rio.

    Tirando isso,adorei a resenha :)

    ResponderExcluir
  15. Bem de patricinha mesmo a história. mas gostei e a resenha esta ótima! bjoos

    ResponderExcluir
  16. Gosto de livros leves, de histórias sem compromentimento, mas esse, como voce disse é fútil, e ainda por cima, faz ligação do Brasil/Rio com promíscuidade, não gostei da comparação feita pela autora, foi realmente muito infeliz!!!

    ResponderExcluir
  17. Uma resenha muito divertida, apesar do livro não ser o meu tipo de leitura. Realmente eu detesto essas futilidades, é de dar inveja sim, mas acho que se minha vida virasse como a dela. Eu ia acabar muito entediada e irritada com tanta futilidade. Coisas assim é pra um sexta com as amigas e só
    Mas a capa é realmente linda, eu também acabaria compra só pela capa *-*
    Quem sabe um dia que eu esteja entediada eu não leia esse livro. Ahh e fiquei chocada sobre os comentários do Rio (sou carioca também) não admito -.- Ah e o que é Advil '-'? rsrsrsrs

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados