10 de janeiro de 2013

Resenha: 'Leviatã' da @Galerarecord






Titulo: Leviatã - A Missão Secreta

Titulo Original: Leviathan

Autor: Scott Westerfeld
Tradução: André Gordirro
Editora: Galera Record
Ano: 2012
Série: Leviatã
Volume: 01
Número de páginas: 368



Sinopse


Scott Westerfeld, autor da série Feios, reinventa aqui a Primeira Guerra Mundial em uma narrativa steampunk. Em lados opostos, mekanistas lutam com aparatos mecânicos movidos à combustível e darwinistas usam imensos animais geneticamente fabricados, e adaptados para a batalha. Alek Ferdinand, príncipe do império austro-húngaro, está sem saída. Perdeu seu título e o apoio do povo, restando apenas um imenso ciclope Stormwalker e um grupo leal de homens. Por outro lado, Deryn Sharp é uma jovem plebeia que se disfarça de homem para ingressar na Força Aérea Britânica. Os caminhos dela e de Alek se cruzarão de maneira inesperada, levando-os a bordo do Leviatã para uma viagem que mudará suas vidas.




Scott Westerfeld é um autor conhecido no mundo infanto-juvenil. 

Conheço pelo menos três séries publicadas pelo autor e dessas, tentei ler duas delas. Na primeira, parei na metade do primeiro livro. Na segunda, cheguei até o segundo volume, mas não me encantou. Apesar de achar a ideia boa, acho “Feios” um tanto lento. Assim, eis que chego até Leviatã, último lançamento do autor.

A primeira coisa que chamou a atenção foi a beleza da capa. Impossível não ficar encantada com uma arte tão bonita e bem feita. 

A segunda coisa foi durante o encontro com o autor, onde ele expôs a obra e principalmente, a parte gráfica. Daí, minha vontade de ler a história só aumentou, principalmente quando lia a sinopse.

Tendo como pano de fundo a Primeira Guerra Mundial,  de um lado temos os mekanistas, representados por nações como Alemanha e Autria-Hungria. Do outro lado, temos os darwinistas, que se utilizam de grandes e bizarros animais, representados por Grã-Bretanha e França. 

No lado do darwinista, acompanhamos a guerra com Deryn Sharp, uma menina cujo sonho é entrar para a tropa aeronáutica. Do lado mekanista, nosso guia é Aleksander Ferdinand, um príncipe herdeiro e bastardo que luta pela vida.

Deryn e Aleksander dividem a cena. Achei que Deryn tem mais carisma que Aleksander, mas o garoto é um príncipe, que está aprendendo a ser comum. 

Deryn é espetacular desde o início. Apesar da história ter outras figuras boas e que também mereçam atenção, são esses dois quem de fato fazem as coisas acontecerem.

Confesso que me surpreendi. 

O livro tem uma escrita extremamente ágil e estimulante. A sensação que passa durante todo o tempo é que o leitor também faz parte daquela guerra e que é melhor correr se quiser ficar vivo.

Excitante! Uma leitura agradável, rápida e muito rica, principalmente visualmente. 

Uma experiência que certamente vale a pena.


Um comentário:

  1. Oi,adorei o post,muito interessante,parabéns!
    O que esperar de um Livro escrito por do Scott Westerfeld?
    Já li a série que tem Feios,Perfeitos, Especiais e Extras
    De tudo um pouco, a começar pelo cenário retratando o início da Prime ira G.M ( o interessante é que o Leitor vai ter um excelente divertimento e ao mesmo tempo aprender um pouco da história que envolve o estopim dessa guerra).
    O estilo steampumk, que traz algo novo,personificado em seres novos e máquinas novas)fez com que eu lembrasse dos livros de H.G.Wells e Julio Verne com suas máquinas incríveis, e Leviatã realmente é um livro até que poderia virar filme,quem sabe,né?
    Muito interessante os termos darwinistas, e essa mistura entre passado e presente é alucinante.

    Vai ter continuação?

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados