21 de maio de 2013

Resenha: Meu amor, Meu bem, Meu querido da @Novo_Conceito

Meu amor, Meu bem, Meu querido
Autora: Deb Caletti
Editora:
 Novo Conceito

Páginas:
 240

Ano:
2013

Compre:
 










Sinopse:

Ruby McQueen nunca tivera problemas sendo boazinha, e sempre fez questão de ter um bom relacionamento com sua família, ir bem na escola e tomar boas decisões. Esse é o motivo do porquê ninguém fica mais surpreso do que ela mesma quando o mau caráter Travis Becker a suga para seu mundo de privilégios e ilegalidades, e ela o segue voluntariamente. No entanto, quando Ruby faz o impensável, começa uma louca aventura de várias gerações, conforme seus entes mais íntimos fazem de tudo para salvá-la dela mesma. Será que um verão pode mudar o que Ruby sabe sobre o verdadeiro amor, a família, o destino e seu próprio coração?



Rudy era uma garota normal, que vivia numa cidade pequena, trabalhava na pequena loja de artigos de jardinagem de Libby. Vivia com sua mãe e seu irmão Chip Jr, e algumas vezes por ano, seu pai resolvia aparecer vindo de sua vida de artista. 

Mas o que Rudy queria mesmo era sentir-se diferente. E foi exatamente isso que aconteceu ao conhecer Travis Becker, o badboy riquinho da vizinhança. 
Travis levava Rudy a fazer coisas que ela jamais imaginara ter coragem. E isso era a menira que ele a via, a menina corajora... 

“Eu não tinha medo de nada, porque era isso o que ele queria de mim. Talvez fosse melhor eu ser quem ele queria do que quem eu pensava que era. De qualquer modo, tudo o que sei é que fiz minha parte, que era segurar a onde e segui-lo. Daquele dia em diante, as coisas aceleraram demais. Travis Becker era um pouco louco. Mas os nossos corações batiam em uníssono, e era isso o que importava.” 

O que Rudy não esperava era que sua amizade com Travis não lhe traria só a liberdade que ela tanto almejava, mas também o perigo. E ela passou a magoar as pessoas que nela confiavam.

Além de ter de ajudar a sua mãe a juntar os cacos do coração dela, Rudy se viu tendo que comparecer no clube de leitura que sua mãe fazia parte, o Rainhas Caçarolas. A princípio tudo parecia mais um castigo, mas com o tempo tornou-se a aventura que ela buscava, quando os membros do clube decidiram ajudar uma de suas participantes a escapar do asilo para encontrar o grande amor de sua vida. Ali Rudy aprendeu uma das lições mais lindas de sua vida: 

“A busca do amor se confunde com a busca de vida (...)O amor pode chegar quando você já é você mesma, quando está plena de si. Não acontece quando você procura em alguém uma forma de preencher as suas lacunas. Nem mesmo quando você quer.” 

E a partir dali, Rudy entendeu suas buscas, o casamento fracassado de seus pais, seu afastamento de sua melhor amiga, e que você não precisa fugir para se encontrar. Basta aprender a voar... 

O livro me surpreendeu. 


No início dele tive vontade de jogá-lo pela janela, isso porque detestei o comportamento da mãe de Rudy. Mas da metade do livro em diante, quando o Rainhas Caçarolas começa a aparecer mais vezes, o livro toma vida. 

Primeiro, porque os membros do clube eram engraçados – um bando de velhinhos conversando sobre os mais diversos assuntos e às vezes todos falando ao mesmo tempo! Depois porque a melhor aventura acontece quando eles se reúnem para raptar a amiga que havia sido internada num asilo contra sua vontade, e levá-la para encontrar um antigo amor. 

Daí em diante, então, tudo começa a mudar. Os personagens, seus destinos, a história. 

        Algumas considerações a fazer: sobre o comportamento da mãe de Rudy – até que ponto vale a pena investir num amor desgastado onde só uma das partes se doa?; sobre a internação de Lilly num asilo – até que ponto os filhos devem tirar os plenos poderes de seus pais idosos só porque estão ficando velhos?; e sobre o comportamento de Rudy – ser adolescente justifica cometer qualquer delito? Vale a pena ir contra a confiança de amigos e familiares para viver uma aventura? E assim como Rudy tinha dois “eu”, a boa filha e aluna quando estava com amigos e familiares, e a aventureira corajosa quando estava com Travis, o quanto de nós está escondido sob as várias camadas de bom comportamento que exibimos? Você NUNCA teve vontade de burlar umas regras e “voar”? 


Leia! vale à pena!!

Beijos, Vânia Nunes

Curiosidade:


Vânia Nunes é amiga da Math e  uma parceira linda do Envenenadas! Ela possui um blog cheio de resenhas calientes e deliciosas chamado 
Clique e conheça...







9 comentários:

  1. Vânia

    estou com esse livro em e-book mas ainda não o li! adorei sua resenha e fiquei com muita vontade de começar ele hoje e quanto a mãe de Ruby, personagens que odeio estão em tds os livros hahhahh

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Que lindo!
    Acho que esse livro promete muitas risadas, né?
    Adorei, valeu pela dica!

    :) Na Próxima Página...

    ResponderExcluir
  3. A capa do livro não me instiga tanto... mas a resenha fez com que eu tente dar uma chance ao livro! O nome dele parece um trava língua! kkkkkkk A ideia de um clube de leitura dentro do livro é cativante! Adoro metalinguagem em livros... kkkk
    Parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sua resenha!
    Também tive a mesma impressão ao ler o livro!
    Beijos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  5. Até que pareceu ser bom. O meu chegou hoje e quero ver se leio em breve, achei melhor que o ultimo dela, quem sabe não é mesmo né?

    ResponderExcluir
  6. Meina, nunca joga nenhum livro pela janela! KKKKK Caaaaalma!
    Fiquei curiosa sobre esse bad boy... hihihi. Adorei o nome do grupo de leitura, ''Rainhas Caçarolas''.
    Parece ser uma história fofinha (claro, após o momento de ''vou jogar esse livro pela janela''.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Corrigindo... ''Menina, nunca jogue nenhum livro pela janela!'' ;)

      Excluir
  7. Já vi algumas resenhas negativas acerca do livro, porém afirmando que o clube de leitura é a melhor parte que o livro trás. Eu ainda não tenho tanto interesse em ler esse livro, porque minhas expectativas para o livro acabaram quando eu vi as resenhas negativas, e quando eu percebi sobre o que realmente tratava o livro !

    ResponderExcluir
  8. Acho que só lerei esse livro se ganhar de algum jeito ou estiver muito barato por causa de promoções haha Não me chamou muita atenção, apesar de o clube de leitura ser um ponto positivo!!
    A primeira vez que vi a capa achei estranha, mas depois acho que fui me acostumando e até comecei a gostar dela haha
    Que bacana essa coisa da autora ser amiga da Math!! hehe adorei

    ResponderExcluir

Destile seu veneno, comente!

Ou receba as atualizações no seu email:

Delivered by FeedBurner

Posts Recentes

Últimos Comentários

As envenenadas pela maçã Ѽ by TwilightGirls RJ Ѽ - Copyright © 2012 - Todos os Direitos Reservados